11 de janeiro de 2007


Al Berto (1948-1997)



ENCOMENDA POSTAL

destino-te a tarefa de me sepultares
no segredo mineral da noite
com um lápis e uma máquina fotográfica

depois
fica atento ao correio
do secular laboratório nocturno enviar-te-ei
devidamente autografado
o retrato da solidão que te pertenceu

e numa encomenda à parte receberás
a revelação desta arte
onde a vida cinzelou o precário corpo
na luz afiada de um vestígio de tinta


Al Berto
.

4 comentários:

[n] disse...

Particularmente. Al Berto.

(bom 2007, Graça)

Marta disse...

ja tinha vindo aqui na 5ªfeira mais cedo, porque esperava que te lembrasses, e eis que agora encontro o que procurava. Um beijo.

Graça disse...

Sim, particularmente. E também no sentido de que os poemas de Al Berto talvez sejam uma entrega especial "da solidão que [nos] pertenceu".Ou que nos pertence. (Um bom 2007 para ti também, Nuno)

Este blog podia funcionar bem melhor, Marta (cá entre nós, acho que nem devia existir, mas pronto). O objectivo era cobrir mais efemérides, mas o "Pura Coincidência" protege-me das flutuações de tempo e de humor. Mas há autores de que me "lembro" sempre. Às vezes, tarde e a más horas.E outros que admiro, mas com quem nem sempre "coincido".
Obrigada por ainda me leres. :)

Göttlicher Teufel disse...

já tinha ouvido falar!

gostei muito