22 de fevereiro de 2009




Hoje é um dia qualquer. As coisas acontecem sempre
num dia qualquer, nós é que referenciamos o dia
em que as coisas aconteceram. O 14 de Julho, o 25 de Abril,
"faz hoje quinze anos que", "completam-se dois séculos amanhã",
e todos os dias acontecem coisas importantes para cada um de nós,
só que há dias em que as coisas que acontecem
são importantes para todos. Então o dia
deixa de ser um dia qualquer e, à posteriori, é quase sempre,
e para sempre, um dia de referência. Foi
num dia qualquer que te conheci. E, num dia qualquer,
comecei a amar-te. E amo-te. Todos os dias. Até qualquer dia.
O amor, a dor, a gente, toda a gente,
acaba, inevitavelmente, num dia qualquer.



Joaquim Pessoa, Vou-me embora de mim
.

2 comentários:

Lygia disse...

Adorei seu blog, e as imagens que escolhe para os posts!
^^
Se ñ se importa, estou a acompanhá-lo.
bjos

Roberto disse...

molto bella...