20 de maio de 2012







Decepção à regra


Sentar-me e

ver os outros passar é o

meu exercício favorito. Entretém.

Não esgota.

É gratuito. Neste meu jogo-do-não

são os outros que passam

(é aos outros que reservo a tarefa

de passar). Lavo daí os pés.

Escrevo de dentro da vida.

Pode até parecer que assim não

chego a lugar algum mas também quem

é que quer ir

ao sítio dos outros?



João Luís Barreto Guimarães

3 comentários:

Anónima Singular disse...

Gostei mesmo muito! Confesso não conhecer o poeta :)

Graça disse...

Muito obrigada, é sempre bom "apresentar" um poeta a alguém...

Anónima Singular disse...

Obrigada eu! É sempre bom conhecer um poeta novo :)