31 de maio de 2006


Walt Whitman (1819-1892)


Pleno de vida agora

Pleno de vida agora, concreto, visível,
Eu, aos quarenta anos de idade e aos oitenta e três dos Estados Unidos,
A ti que viverás dentro de um século ou vários séculos mais,
A ti, que ainda não nasceste, me dirijo, procurando-te.

Quando leres isto, eu que era visível, serei invisível,
Agora és tu, concreto, visível, aquele que me lê, aquele que me procura,
Imagino quanto serias feliz se eu estivesse a teu lado e fosse teu companheiro,
Sê tão feliz como se eu estivesse contigo. (Não penses que não estou agora junto a ti.)

Walt Whitman, Cálamo

(tradução de José Agostinho Baptista)


2 comentários:

romã disse...

"Sê tão feliz como se eu estivesse contigo". Lindo... :)

Graça disse...

Obrigada pela visita e pelas palavras, Romã.