27 de março de 2010




Encostei-me a ti,
sabendo que eras somente onda.
Sabendo bem que eras nuvem
depus a minha vida em ti.
Como sabia bem tudo isso,
e dei-me ao teu destino frágil,
fiquei sem poder chorar,
quando caí.


Cecília Meireles


5 comentários:

Anónimo disse...

Muito lindo esse poema!
Não conheço bem as obras de Cecilia Mereles, mas esse texto é perfeito!
bjss xau

Crônicas diárias da Si disse...

amei cada palavra e cada momento deste poema.. lindo.

carol disse...

Lindo! As palavras, as imagens exactas para descreverem o que acontece a muito boa gente...

nunomaismil disse...

penso que deviamos todos pensar como a cecilia
afinal de contas nao se pode deixar de amar so porque achamos que nao va dar certo
mas e um poema muito giro :) apesar de nao ter rimas :]

Anónimo disse...

Poema lindíssimo.