10 de setembro de 2011



esperei por ti em todos os lugares errados
- a quem pedir agora explicações?

viver diziam-me era assim e não havia
mistério nenhum nisso apenas
um roteiro obscuro estabelecido
entre o que tem de acontecer e aquilo
que não acontece nunca

e diziam-me ainda ninguém pode
com justiça reclamar
o que há tantos anos abandonou
num sombrio patamar de prédio suburbano

perdemo-nos então
por pensamentos palavras actos e omissões
e todas as palavras recuaram por infinitos precipícios
sem reconhecerem o som da nossa voz
nem o eco das noites em que todas
nos tinham pertencido

num sombrio patamar de prédio suburbano


Alice Vieira, Dois Corpos Tombando na Água


4 comentários:

paula disse...

lindo!

Graça disse...

Obrigada, Paula.

paula disse...

...hmmmm... não sei se vou resistir a levá-lo comigo :)

Graça disse...

:) Tenho curiosidade em ver a imagem que será escolhida para a "releitura"...