28 de julho de 2012



Se quiseres que eu me perca
buscarei outra ilha.
Esperarei a sombra diante dos olhos,
o milhafre na ravina de crisântemos.
Ao longe, correndo para a primeira luz do dia,
estarei à tua espera,
acenando com a mão esquerda,
avançando sobre o mar.
Não te esqueças,
aprendi um dia como deus nos traz um sono
leve que nos cega.



Rui Coias


4 comentários:

Gê. disse...

Magnífico, amo imaginar essas cenas tão ricas em detalhes! Graça, você é portuguesa?

Graça disse...

Obrigada pelo comentário, Gê.

Sim, sou portuguesa, mais precisamente açoriana. ;)

Antrop Mig disse...

Delicado e bonito , com uma bela imagem de fundo a acentuar as palavras , parabéns!

Graça disse...

Obrigada pelas tuas palavras, Mig.