25 de setembro de 2005


valter hugo mãe (1971)



agora deixo-te morrer, vou
embora, porque o livro
oblitera as palavras e as
que recuso sustentam-me
amanhã, quando deitar o
sono na areia, o sol a
pesar-me o corpo e tu, todo
o tamanho do mar, calado,
apenas mais um
morto

valter hugo mãe, três minutos antes de a maré encher

.

1 comentário:

Vera Cymbron disse...

Obrigada!
Jinho