5 de setembro de 2005


Pedro da Silveira (1922-2003)


FINDA

Não ser mais que um cisco de terra: mas terra viva,
poeira
e aragem.
Ter um casaco feito de estrelas e sóis vagabundos
e um pouco de dia nascido dentro do coração.

Pedro da Silveira


.

2 comentários:

Pele disse...

E por mais que nos custe essa é a realidade de muitos de nós.
Fique bem. Passei.

Graça disse...

POis é, embora os ciscos sempre tenham a hipótese de voar, o que não é mau de todo. Obrigada. Continua a passar.